Back to top

Democracia e avencas

O Sandro se mudou aqui para perto de casa tem alguns meses. Umas semanas depois eu estava dando a minha volta com o cachorro e encontro o sujeito carpindo o terreno público em frente da sua casa. Como fica bem no meu caminho, eu tenho acompanhado a evolução da coisa. Quase todo dia ele estava por ali, carpindo e trabalhando na terra, durante uma semana ou mais. Plantou algumas mudas, deve ter semeado outras coisas e agora eu vejo o canteiro molhado quase sempre que passo por lá.

Não estou aqui para falar mal da Prefeitura, até porque o Rafael Cortez está fazendo um trabalho magnífico, arborizando a cidade inteira com variedade de espécies e um bruta senso estético. Estou pensando é na atitude do Sandro, ou melhor, na relação entre estas coisas.

A cidade precisa de planejamento, toda cidade precisa de planejamento para tudo, mas vamos começar pensando neste problema que proponho, da arborização e paisagismo urbano. O Rafael e sua equipe estão dando conta do serviço, apesar de ser realmente uma trabalheira lascada. Mas o Sandro quer ajudar, do jeito dele. Eu sei que tem um monte de gente que faz a sua parte, tenta e realiza coisas legais para a cidade, dedicando muitas vezes anonimamente seu próprio tempo e dinheiro.

Teve, por exemplo, o pessoal das cancelas da ALL, que cuidava dum terreno aqui perto de casa. Ficaram um tempão cuidando da coisa e investindo ali, daí vem o Secretário e faz aquela observação horrível, de que aquilo não era assunto deles, que eles deveriam cuidar só da cancela. Como se a cidade não fosse assunto de todos nós, mas apenas dos políticos.

As mudanças importantes na gestão da cidade, as iniciativas que vão marcar o horizonte de Ourinhos, as coisas boas, como este serviço de arborização, precisam ser definitivas. Não dá para Ourinhos perder o resultado do trabalho e do talento dos seus filhos que trabalham no serviço público. Para isto acontecer, precisa ter uma âncora firme, que é a aliança com a população em torno destes projetos.

A solução é a radicalização da democracia, pena que esta é uma palavra que todo político adora falar, mas poucos praticam. O Sandro e o pessoal da ALL têm de ser atraídos para dar seu pitaco, e sua participação. Só isto vai manter o programa vivo, durante todas as próximas gestões, mudando o Prefeito ou não.

É um bruta problema, mas se fosse fácil já teria se resolvido há tempos. A chave, pelo que consigo entender, é mudar a cabeça de quem está no poder, porque normalmente eles têm um ciúme danado das próprias decisões. Eles tendem a pensar que têm direito exclusivo de definir como deve ser a cidade, e que os cidadãos têm de cuidar de outras coisas.

Raio! O cidadão que cuida da cidade é que deve ser o mais importante em qualquer política pública, porque ele é a chave para as coisas melhorarem de verdade, como também para continuarem solidamente melhores.

Publicado no Diário de Ourinhos, em 2004.